terça-feira, 8 de dezembro de 2015

GASTRONOMIA - STOLEN, O PÃO DOCE ALEMÃO


     Como o panetone, o stolen (ou stollen) é uma massa doce, macia, de aroma cítrico e recheada com frutas secas e cristalizadas. Uma receita com cara de Natal que pode funcionar bem como alternativa aos famosos pães doces natalinos de origem italiana.
     Diferente do panetone, a versão alemã tem formato de rocambole, leva açúcar de confeiteiro na cobertura e no preparo exige menos trabalho. 
     Historicamente o Stolen também carrega grande tradição. Segundo a organização do Dresden Stollen Festival, festa que acontece desde 1700 em Dresden, capital do estalo alemão da Saxônia, o primeiro foi assado na corte real saxônica em 1427, já com intensão de ser uma receita festiva.
     Na época era feito com farinha, óleo e água, levedura. Mas como a religião local (adventista) não permitia o uso de manteiga durante a quaresma, o pão ficava duro e sem sabor. Reza a lenda que no século 15, o príncipe Elector Ernst chegou a escrever ao Papa em Roma pedindo que liberasse o uso da manteiga aos padeiros saxões. Já que o óleo na saxônia era caro e difícil de conseguir.
     O pedido foi negado pelo Papa Nicholas V em 1450. Cinco papados se passaram até que Innocent VIII, no final do século, enviou uma carta ao príncipe, conhecida como a Carta de Manteiga concedendo o uso do ingrediente sem ter que pagar a multa. Mas somente para o príncipe e sua família real. A proibição só teve fim totalmente quando os saxões se tornaram protestantes.
     Com o passar do tempo, o Stolen deixou de ser um simples pão farinhento e sem sabor e passou a ser um bolo mais doce e rico em ingredientes. E como por aqui o uso da manteiga é liberado, nada mais justo que variar um pouco o menu natalino e testar essa receita tão antiga e tradicional. 
(Fonte: Comidas e Bebidas Uol)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...