sábado, 28 de junho de 2014

A MÍDIA NA COZINHA - SYLVINHO BLAU BLAU

Sylvio Luiz do Rego Junior, mais conhecido como Sylvinho Blau Blau, 54 anos, casado, 2 filhos. Com mais de 20 anos de carreira e vários sucesso ao longo dos anos. Com alguns chopes e um bom papo, Sylvinho, uma figura vintage, nos concedeu uma entrevista muito descontraída.


Papo entre Mulheres: Como iniciou a carreira de cantor?

Sylvinho Blau Blau: Eu comecei a cantar muito jovem com a minha prima Tânia Alves na casa da minha vó. Então os primos mais jovens ficavam sentados; a Tania é uma geração um pouquinho acima da minha. A gente fazia aula de canto, teatro. A gente brincava de cantor, de calouro e aí foi começando as habilidades musicais, foram aparecendo. Dentro da família a gente identificou muitos, muitos, muitos primos que gostavam de música e aí foi um começo bem jovenzinho, com 5, 6 anos. Com 13 anos, na adolescência comecei a formar minhas bandas com o meu primo sempre e fui parar no Absyntho em 1983. Ai eu me tornei um profissional de música.

Papo entre Mulheres: O grupo Absyntho foi sucesso nos anos 80. Por que você resolveu sair do grupo e tentar carreira solo?

Sylvinho Blau Blau: Convivência é muito difícil. Casamento, duas pessoas numa sociedade e trabalhar num grupo é muito difícil. A gente era muito jovem e muito imaturo pra conviver com tamanho sucesso e tão de repente. Então isso gerou muita dificuldade de relacionamento e eu sempre muito focado, muito sério. Tive problema com os meninos, com o meu primo principalmente. Logo com ele que sempre foi o meu mentor da minha história musical. Problemas também com drogas, de relacionamento, de confusão mesmo gerada pelo sucesso, pelo desgaste, pelo estresse do sucesso, da carreira. Isso foi ficando cada vez mais difícil e agravadora já estava de olho em mim porque sempre mais focado, um trabalho mais rígido, mais duro e aconteceu no final, só 5 anos de Absyntho. Acabou muito prematuramente em função do desgaste todo.


Papo entre Mulheres: Você se considera um cantor de sucesso de uma música só?

Sylvinho Blau Blau: Não, não mesmo. Primeiro porque não é. Talvez seja conhecido, muito conhecido pela música Ursinho Blau Blau que foi um fenômeno. Tanto que trouxe tantas coisas boas como coisas ruins também como o fim do conjunto. Ela foi uma música que fez muito sucesso muito rapidamente e ela está até hoje no hit parade da história da música brasileira.

Então em 1984 foi a música mais tocada, mais executada. Está lá nos anais da MPB do Brasil que a música Ursinho Blau Blau da banda Absyntho foi a música de maior sucesso do ano. Isso gerou um conflito. A música se tornou maior que o criador. Por isso sou muito conhecido pela música.

Como Blau Blau ficou tão conhecido nos anos 80 as pessoas esquecem que tive “Só a lua” que fez muito sucesso. Tive “Lobo” que foi da novela TI Ti Ti. “Balanço do trem” que foi durante dois anos a música de encerramento do programa da Xuxa. “Medo feroz” foi um sucessasso de rádio. Então eu sou talvez conhecido como um artista de uma música só mas tenho vários sucessos.

Papo entre Mulheres: Por que você acha que Ursinho Blau Blau é sucesso até hoje?

Sylvinho Blau Blau: Essas coisas a gente não tem uma explicação plausível pra isso. Isso é uma coisa do momento, a energia, a alegria contagiante que eu imprimi na música, o momento, a letra encaixou. É uma coisa divina mesmo. Sabe você tá ali como bater um pênalti de uma final e fazer o gol, como também poderia ter perdido. O Blau Blau foi um golaço aos 44 minutos do segundo tempo eu meti esse gol e a bola entrou e é um sucesso até hoje.

Papo entre Mulheres: Quem escreveu essa música?

Sylvinho Blau Blau: Essa música é do Sérgio Diamante que era o tecladista da banda com o Paulo Massadas que é parceiro do Michael Sullivan. Foi o primeiro sucesso dele. Ele estava chegando no Rio, magrinho, com fome, todo hippie, com os olhos fundos; e o Blau Blau foi o primeiro grande sucesso dele.

Pouca gente sabe que essa música não se chamava “Meu ursinho blau blau”. Era um sucesso que se chamava “Na praia da ilha”. O Abyshinto era uma banda de rock só que quando a gente foi para a gravadora o produtor achou que a gente podia fazer um trabalho mais popular e mudou a letra da música. Foi uma grande transformação. Isso gerou também muito conflito dentro da banda. E esse também é um dos motivos que a gente viveu um grande conflito. Nós éramos uma banda autoral e a partir desse momento que a gente deixou o produtor invadir a nossa praia isso gerou um conflito muito grande dentro da banda porque a partir daí a gravadora interferiu muito no trabalho da banda gerando bastante estresse com todos. Nós éramos todos autores, compositores e a gente não conseguia mais emplacar as nossas músicas porque a gravadora insistia. A gente deixou de gravar grandes sucessos como “Chuva de prata”, “Whisky a Go Go”. Poucas pessoas sabem disso. Por isso que o Abyshinto foi uma banda que não teve mais vida.

Papo entre Mulheres: A que ou a quem fez você retornar aos palcos depois de mais de 20 anos?

Sylvinho Blau Blau: É a minha vida, meu DNA, nasci artista. Só sei fazer isso. Fiz outras coisas, sou empresário, tive uma empresa de publicidade, pois sou formado em comunicação. Trabalhei em agência, fui distribuidor de perfume, mas nada disso consegui levar adiante porque a minha vida é cantar por esse país. Minha vida é subir no palco e fazer o que eu mais sei fazer. Então não foi ninguém, foi eu mesmo.


Papo entre Mulheres: O que te levou a se envolver com as drogas?

Sylvinho Blau Blau: A minha geração, a própria época que eu nasci. Minha infância foi nos anos 60, então eu cresci vendo os malucos todos na televisão, os Beatles, Raul Seixas, Tim Mais, as bandas de rock, todos eles envolvidos com drogas porque fazia parte. Era um componente, fazia parte da cultura pop daquela época. As drogas eram pra minha geração como esses aplicativos virtual da geração atual.

Dificilmente uma pessoa da minha idade que não tenha usado ou que não tenha se envolvido com as drogas. Eu por ser um artista, por ter vivido isso aí de forma mais intensa ela gerou um problema quase trágico. Perdi vários amigos, grandes ídolos morreram por causa disso. Isso também foi um dos grandes problemas do final do grupo, uma coisa muito forte. Graças a Deus eu consegui me livrar desse estigma e dessa geração que vários não conseguiram sair.

Papo entre Mulheres: Quando você decidiu parar de usar drogas?

Sylvinho Blau Blau: Quando eu decidi, foi quando não fazia mais sentido. Eu nunca usei a droga para ficar melhor ou para me sentir melhor. Era como se fosse colocar um perfume, era uma coisa que estava incorporada ao meu ambiente de trabalho, de amigos, de vida. Todo esse segmento, as drogas estavam aí dentro e quando você se dá conta, isso se torna uma coisa perigosa e você tá praticamente viciado.

Depois que conheci a minha mulher, que me casei, que tive os meus filhos, ai não fazia mais sentido nenhum. Eu mudei de ambiente. Quando você muda de ambiente, você muda de leitura. Você começa a fazer uma outra leitura da vida e graças a Deus, da ajuda de terapeuta, da igreja, eu me converti numa época, bem bacana, através disso eu consegui sair tranquilamente.

Papo entre Mulheres: Você entrou para a igreja Pentecostal após as drogas e logo em seguida posou nu. Como foi a reação da igreja?

Sylvinho Blau Blau: Me deserdaram né (risos). É uma doideira isso. Eu fui mandado embora, expulso da igreja. Isso foi um dos motivos pelo qual abandonei o convívio com a igreja. Porque a igreja é feita por homens, os homens são muito cruéis.

Eu achei que era naquele momento, era um trabalho artístico que eu devia fazer, a grana era boa, eu aceitei o desafio porque não tenho o menor problema com o nu. Minha geração, anos 60, 70, 80, ninguém têm problema com o corpo, com nada. Sou liberal, em todos os sentidos. Na parte sexual, política, sou quase um anarquista. Resolvi fazer, fiz, a igreja pirou e me expulsaram praticamente.

Papo entre Mulheres: Alguns meios de comunicação disseram que a igreja aceitou na boa sua decisão de posar nu. Isso é verdade?

Sylvinho Blau Blau: Não aceitou na boa não. Foi um conflito muito grande. Mas depois que também passou eles queriam que eu continuasse com o meu dízimo né. Eu chegava de Mercedes na época então eu acho que o pastor não queria que eu fosse embora. Essa ovelhinha valia dinheiro e estava dando bons frutos.

Papo entre Mulheres: Você posou nu para resgatar a fama?

Sylvinho Blau Blau: Não. Eu posei nu, porque quis posar nu. Se eu achasse que ia resgatar a minha fama nu, nunca fui um John John, com membro tão avantajado desse jeito que fosse uma coisa fenomenal. Como eu tenho um público feminino muito grande eu quis fazer pra elas mesmo porque era uma revista diferente das revistas gays. Era uma revista para mulheres mesmo. Tanto que se chamava “Íntima e Pessoal” como é o blog que estou participando e no meio disso tudo entravam os artistas que topavam fazer esse trabalho – que é um trabalho artístico como um outro qualquer. Eu, o Humberto Martins, Waguinho, nós três que eu me lembre fizemos.

Eu acho que não deu muito certo porque engraçado, as mulheres não acharam muita graça nisso. Não sei se no visual que elas viram ou não é... A mulher é diferente. Acho que os caras pensaram numa coisa e não é. Mulher não curte homem pelado. Nada haver. O produto era até muito bonito, muito bem acabado, a produção foi bem bacana mas não deu muito certo. 


Papo entre Mulheres: Como foi participar do reality A Fazenda em 2012?

Sylvinho Blau Blau: Aí sim. Eu quis dar uma satisfação ao meu público que já vinha fazendo bastante shows, desde 2001 quando eu fiz o Rock in Rio, que eu fui convidado. A partir de 2001 eu voltei com tudo. Minha carreira voltou assim... me tornei um ícone dessa festa Ploc, não parei mais, então a fazenda... eu precisava aparecer para o meu público. Estava mais na rua e as pessoas  falavam: - Cadê você!, Você não grava mais! Você não aparece mais! E eu fazendo show, show, show. Ah quer saber vou topar fazer a fazenda, também uma grana legal, e vou me expor, tá na hora. Estava me sentindo bem fisicamente, assim, eu estava dando um caldinho. Então eu acho que devia ao meu público feminino, principalmente e não só o feminino mas o meu público todo que curtiu o Absyntho, curtiu o Sylvinho. Precisava muito aparecer pra eles.

Papo entre Mulheres: Quais foram os pontos positivos e negativos de participar do reality?

Sylvinho Blau Blau: Positivo, essa exposição novamente a mídia e negativa uma exposição muito grande, muito radical, muito intensa e ela é ruim para a família. O pessoal lá de casa sofreu muito, porque é uma exposição muito grande. Foi um momento muito difícil nesse aspecto. Por outro lado foi bem bacana porque eu sou leonino e então eu gosto de me exibir mesmo, não tenho o menor problema de me mostrar. Mas muita exposição, isso gera muita gente falando, nas redes sociais principalmente. Gera desgaste muito grande dos familiares.


Papo entre Mulheres: Quem é Sylvinho Blau Blau e Sylvio Luiz do Rego Junior?

Sylvinho Blau Blau: Sou o filho do Sylvio Luiz do Rego, meu paizão querido. Um menino de classe média, que gosta de música, de esporte; uma pessoa simples, que ama o palco. Por esse amor ao palco tão imenso ele criou o Sylvinho Blau Blau que pegou carona no sucesso da banda, da música pra conseguir se tornar um artista.

Sylvinho Blau Blau é um artista na essência e me dei conta disso por ser um jovem normal comum de classe média, universitário, muito dentro de uma trajetória comum como todos os meus colegas. Eu ia me formar, trabalhar e viver normalmente mas me descobri um artista aos 14 anos quando subi pela primeira vez ao palco e ganhei meu primeiro festival de música. Quando vi que ali não tinha problema nenhum que eu me resolvia. Um ambiente mágico e onde eu recarrego as minhas baterias. Fiz uma fusão do Sylvio Luiz do Rego Junior com o Sylvinho Blau Blau pra ver no que dá.

Papo entre Mulheres: Você vai lançar um CD. O que podemos esperar em seu repertório?

Sylvinho Blau Blau: É a mesma onda. Tentei ser um cantor romântico, não consegui. Então a minha praia é Rock and Roll. É essa alegria e esse clima de festa no palco.

Vou lançar um single que tem muito a ver comigo que se chama “Eu só gosto de fazer o que ela gosta”. É uma música que eu gravei em 1987 mas que estava escondida lá num disco e eu redescobri quando fui fazer um show em Florianópolis. Ela era um sucesso, as pessoas pediam pra tocar essa música e eu nem lembrava mais. Quando eu me deparei com essa canção de novo eu reparei que ela é um sucesso. É uma música que tem tudo a ver comigo e vou reedita-la, numa forma diferente com outro arranjo, moderna e eu tenho certeza que depois da Copa a galera vai ficar bem feliz, principalmente meu público.

Papo entre Mulheres: Planos futuros

Sylvinho Blau Blau: Show. Quero fazer show, gosto do palco. É o palco que me dá energia, vontade de continuar. Sou um artista que tenho sonhos, sou instigado a criar coisas muito diferentes até na música, sou uma pessoa muito simples na parte musical mas no palco sou um animal. Sou um animal faminto, sou o melhor. Um dos melhores artistas do Brasil no palco sou eu. Não tenho dúvidas de falar isso, falo mesmo nos meus shows, entrevistas. Me considero um artista impecável no palco, pela minha postura, pela minha vontade de estar ali, de fazer aquilo acontecer então eu sou um showman.

Ser feliz, continuar malhando, jogando bola, pegando as minhas marolas, criar meus filhos e ter a vida simples que eu tenho que é muito melhor que a antiga.


Papo entre Mulheres: Como você define o Sylvinho na cozinha?

Sylvinho Blau Blau: É um ambiente que eu tive que habitar. Sempre fui um rato de cozinha. Gosto de ir a cozinha a noite, de madrugada, abrir a geladeira, misturar tudo e comer porque eu tenho uma larica noturna tremenda.

Quando precisei ir a cozinha pra realmente defender a comida do dia-a-dia porque eu precisei fazer isso para os meus filhos, por necessidade, ai foi um encontro a princípio complicado mas hoje eu me viro muito legal, gosto do que faço. Faço bem pouca coisa (risos) mas o que faço fica bem bacana por acho que imprimo o carinho, que é necessário na cozinha, o amor, então faço questão que fique bem saboroso. Hoje tenho uma relação bem bacana com a cozinha.

Papo entre Mulheres: O que não pode faltar em sua geladeira?

Sylvinho Blau Blau: Ela tem que estar cheia, não pode ficar vazia. Não tenho assim um produto que eu diga que não vivo sem. Frutas, legumes, verduras. Sou apaixonado pelas folhas, sou quase um boi pra comer. Como uma bacia de verduras. Também tem que ter coisas para as crianças mas pra mim tem que estar cheia

Papo entre Mulheres: O que gosta de preparar?

Sylvinho Blau Blau: Sacanagem. Meu macarrãozinho né. Minha massa que eu faço com maior carinho. Faço um 4 queijos bacana, um parisiense bem legal, agora eu estou namorando a bolonhesa.

Meus sanduíches, são muito bacanas. Sou o rei de criar sanduíche. Tenho um que é de salame com queijo brie. É um fenômeno e que as crianças adoram. Com um bom vinho tinto tá feito.

Papo entre Mulheres: Algum segredinho na cozinha?

Sylvinho Blau Blau: Meu segredo é o alho. Uso em quantidade grande mas uso de um jeito que poucas pessoas usam. Gosto de usar ele sem descascar. Coloco inteiro porque acho que dá mais gosto do que picado.


Após nossa entrevista, Sylvinho Blau Blau nos passou uma receita que sempre faz em sua casa. Confira:

MASSA A BOLONHESA

INGREDIENTES
Massa
1 pacote de penne grão duro
sal a gosto
1 fio de óleo

Molho Bolonhesa
500 g de carne moída
6 dentes de alho amassado
1 cebola pequena picadinha

2 colheres (sopa) de azeite
5 cabeças de alho com casca
1 lata de extrato de tomate

MODO DE PREPARO
Massa
Numa panela com água fervente coloque o penne, sal e o óleo. Deixe cozinhar conforme o tempo da embalagem, tirando 30 segundos antes do tempo. Escorra a massa e reserve.

Molho bolonhesa
Tempere a carne moída com alho e cebola e leve ao fogo médio até cozinhar. Retire do fogo e reserve.

Numa outra panela com azeite, doure as cabeças de alho. Adicione o extrato de tomate e deixe ferver. Acrescente a carne moída (reservada acima) e deixe cozinhar em fogo baixo por 15 minutos. Retire do fogo.

Montagem
Numa assadeira coloque o penne, o molho de carne moída, misture e sirva em seguida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...