sexta-feira, 12 de setembro de 2014

ECONOMIA - AÇÕES


Ações são títulos de empresas negociados no mercado econômico.

As ações são papéis que têm valor de mercado e que representam uma parte do capital de alguma empresa. Ao comprar ações, você acaba se tornando investidor de determinada marca, uma espécie de sócio da empresa.

As ações possuem códigos que são formados por quatro letras e um número, e que representam o nome da empresa e o tipo da ação. Muitas companhias emitem ações e abrem o capital para participação pública nos lucros e prejuízos.

Investir em ação é uma estratégia para investidores ousados, pois esse tipo de transação apresenta alto risco de perda do capital aplicado.

Existem dois tipos de ações:

Ações Ordinárias (ON): dá o direito de participação em assembleias gerais da empresa. O investidos recebe os lucros distribuídos pela empresa.

Ações Preferencias (PN): não dá direito de voto nas assembleias. Oferece lucros distribuídos em uma porcentagem maior do que o das ações ordinárias.

As ações PN são representadas pelo número 4 depois do código da empresa.

As ações preferenciais também são subdividas em classes, geralmente diferenciadas pelas letras A, B, C ou alguma outra letra. Não existe um padrão que determina o uso das letras, cada uma tem características diferentes determinadas pela empresa que as emitem.

Ações preferenciais Classe A: São representadas pelo código 5 depois das quatro letras do código da empresa.

Ações preferenciais Classe B: São representadas pelo código 6 depois das quatro letras do código da empresa.

Existe um último tipo especial de ação chamada UNIT. Units são ativos negociados de forma composta, ou seja, são ações de tipos diferentes que são colocadas em conjunto para então serem negociadas através do mesmo código.

O código de uma Unit é formado pelas quatro letras da empresa acompanhada do número 11.

As negociações das ações ocorrem na Bolsa de Valores, se alguém quiser comprar ou vender uma ação, primeiramente essa pessoa deve se filiar a uma corretora (instituição autorizada a comprar ou vender ações).

Estando filiada a pessoa poderá emitir ordens de compra ou venda para corretora, esta por sua vez irá executar estas ordens no pregão (local onde as negociações ocorrem).

Entretanto essas ordens de compra ou venda tem um custo (corretagem), que variam conforme a corretora e o tamanho da operação. As corretoras também cobram um preço para guardar essas ações em segurança (taxa de custódia), os preços também variam conforme a corretora e o volume de ações.


As ações também são diferenciadas por níveis de liquidez (capacidade de trocar de dono com rapidez):

1ᵃ Linha ou “Blue Chips”: São ações de muita liquidez, geralmente são empresas tradicionais, de grande porte e excelente reputação.

2ᵃ Linha ou “Small Caps”: São ações de boa liquidez, em geral de empresas de grande e médio porte, com tradição ou não.

3ᵃ Linha: Ações com pouca liquidez, de empresas de pequeno e médio porte, mas não necessariamente de menor qualidade ou maior risco.

Apesar de ser fácil e muito tentador negociar ações, alcançar bons resultados exige preparo e estudo, assim como qualquer outro negócio.

Uma característica de risco na compra de ações é que, caso a empresa entre em falência ou concordata, o acionista é o último da fila a ter o direito de requerer sua fração do patrimônio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...