sábado, 7 de fevereiro de 2015

LUIZ CARLOS CATTACINI GELLI - O BRASIL NÃO PRODUZ CHAMPAGNE, MAS TEM UM DOS MELHORES ESPUMANTES DO MUNDO


Parece que a confusão não tem fim quando o assunto são os vinhos espumantes: Champagne, Prosecco, Cava, etc. não seriam a mesma coisa?

O Champagne é um vinho francês produzido na região da Champagne, no Nordeste do país. Por ser o primeiro vinho espumante, acabou ganhando fama e conquistando o mundo devido às suas inquestionáveis qualidades. Por isso, passou a ser motivo de cópia e ou falsificação por quase todos os países produtores.

Ao longo do tempo, foi estabelecido o conceito de Denominação de Origem Controlada (DOC) e, desde 1933, o Champagne conta com a proteção deste guarda-chuva. Portanto, a partir desta data, não é mais possível produzir, em parte alguma, mesmo na França, Champagne que não seja dentro desta área delimitada, a DOC Champagne.

Vários países investiram na difícil missão de produzir um "champagne", mas como não poderiam utilizar esta marca, protegida mundialmente pela sua DOC, passaram a desenvolver produtos semelhantes, vinhos espumantes, e acabaram criando bebidas bem interessantes e que, devido às suas características intrínsecas, ganharam DOCs próprias, como as dos espumantes Asti, italiano, e Zekt, alemão, entre outras.


Portanto, Champagne é um vinho espumante como também são o Cava, espanhol; o Prosecco, Asti, Franciacorta, Lambrusco, Satèn e Talento, italianos; o Zekt, alemão; o Cap Classique, sul-africano; o Vino Espumoso, chileno, argentino e uruguaio; e o espumante brasileiro.

O que diferencia um espumante de um país de outro são as variedades de uvas utilizadas, a localização geográfica, o tempo de envelhecimento e algumas outras características inerentes à cada DOC. Logo, Champagne só na França; Lambrusco só na Itália; e Zekt só na Alemanha...

Atualmente, o espumante brasileiro é considerado um dos melhores do planeta e goza, entre especialistas internacionais, da mais alta distinção. Em degustação realizada no dia 25/04/14, em São Paulo, o redator da conceituada revista inglesa Decanter Steven Spurrier comandou uma prova com espumantes dos países produtores do hemisfério Sul: África do Sul, Argentina, Austrália, Brasil, Chile e Nova Zelândia. E os brasileiros foram os destaques da sessão, comprovando a alta qualidade dos nossos vinhos.

Ao final desta histórica degustação, Spurrier, respondendo a uma das perguntas da plateia, disse: “Vocês não precisam de Champagne. O Brasil tem seus próprios espumantes para beber”. 

Produzimos um dos melhores espumantes da Terra. Por isso, não se sinta inseguro e peça um espumante nacional quando estiver em um restaurante ou loja especializada.

Saúde e paz!


Luiz Carlos Cattacini Gelli é sommelier e empresário. Em 2010, fundou a Cattacini Vinhos, cuja proposta é produzir e comercializar vinhos nacionais exclusivos.

Os vinhos Cattacini podem ser entregues em todo o Brasil através da importadora ENOEVENTOS: www.enoeventos.com.br/importadora/

Contatos:
Facebook: Cattacinivinhos
gelli@cattacini.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...