sexta-feira, 25 de julho de 2014

ECONOMIA - POR QUE AS PESSOAS TÊM MEDO DE INVESTIR?


Fazer o dinheiro que fica de reserva se multiplicar não é o principal objetivo dos brasileiros

Os brasileiros estão mais preocupados em não deixar o dinheiro poupado perder seu poder de compra do que em fazê-lo render. A falta de clareza sobre as formas de investimento ou até mesmo de confiança nas instituições financeiras podem ajudar a explicar porque 80% da população foi classificada como money saver (ou salvador de dinheiro, em tradução livre) a partir do resultado de uma pesquisa que ouviu 700 pessoas em seis cidades.

Os money savers querem distância de mercado de capitais ou produtos complexos que impliquem em algum risco, e são clientes cativos dos grandes bancos, a quem delegam a tarefa de "cuidar" do seu dinheiro. Os outros 20%, chamados de money makers (fazedores de dinheiro), se interessam pelo mercado financeiro e estão dispostos a migrar suas economias para obter ganhos mais polpudos.

Surpreende que tenhamos uma maioria tão ampla de money savers no país.

O estudo identificou sete subgêneros de investidores, o que deve ajudar empresas do mercado financeiro a desenvolver produtos e abordagens comerciais mais adequadas a cada tipo de investidor. Você se enquadraria como um saver ou um maker? Conhecer seu perfil é um passo importante na hora de definir como organizar a vida financeira.

Money Makers
Engajado - Procura se informar sobre opções de investimento e o desempenho da bolsa e separa bem a vida pessoal de suas aplicações. É o cara que conversa por horas com assessores para saber das novidades.
Experiente - Aplica principalmente por home broker e não se deixa seduzir por promessas de renda fácil. Analítico, concentra suas aplicações em apenas um tipo de produto.
Estrategista - Não acompanha suas aplicações todos os dias, pois aposta em uma tática de longo prazo. Procura estar sempre bem-informado quanto à economia do país.
Sagaz - Está disposto a viver fortes emoções no mercado financeiro. É incansável em tentar descobrir novos tipos de aplicações, e o primeiro a apostar em pequenas empresas com grande potencial de crescimento. Seu maior pesadelo é saber que outro investidor está faturando mais.

Money Savers
Pragmático - Chega a ter calafrios quando ouve falar em investimento. Prefere deixar o dinheiro aplicado em títulos de capitalização ou na tradicional poupança para não ter que se preocupar com detalhes como taxas de administração ou impostos. Não sabe exatamente o quanto quer juntar e nem para que, por isso não aplica com regularidade.
Seguro - É disciplinado nas aplicações e tem visão de longo prazo. Até conhece outros tipos de aplicações, mas gosta mesmo é de poupança.
Sensato - Economiza por um motivo específico, mas está disposto a correr risco se entender onde está investindo. Basta ser convencido de que vale a pena.
(Fonte: ZH Economia)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...