segunda-feira, 7 de julho de 2014

HISTÓRIA DA VIDA - UMA VIDA DESTRUÍDA


Francisco Silveira mais conhecido como Chico, era um homem normal. Trabalhava como taxista e estava estudando para ser piloto na escola de Aviação Civil. Tinha muito amigos. Gostava de beber, sair na night, falava alto e era bastante brincalhão.

No dia 08 de junho de 2014, sua vida foi interrompida bruscamente. Chico caiu numa cilada armada por um homem mau, frio e calculista.

Amigos de Chico, no dia seguinte após uma festa deram falta dele. Começaram as buscas através das redes sociais. Cartazes com a foto dele foram espalhados e o caso do sumiço foi levado a polícia. Seu celular foi rastreado e seu taxi visto rodando nas imediações de Realengo.

No dia 23 de junho, recebemos a notícia que não queríamos. A polícia descobriu que Chico havia sido brutalmente assassinado. O réu confessou o que havia feito e inclusive levou a polícia onde seu corpo foi jogado.


Entenda o caso
Chico reencontrou uma amiga de muitos anos através de uma rede social. A partir daí começaram a trocar mensagens. Chico inclusive tem várias amigas e nem por isso ficava dando em cima e nem cantando.

Ele estava numa festa com amigos e recebeu uma mensagem dessa amiga pedindo que fosse até a sua casa. Chico saiu da festa e seguiu em direção a Realengo, seu último destino. Ele não sabia que esse encontro na verdade tinha sido marcado pelo marido de sua amiga, que ao descobrir que os dois conversavam ficou com excesso de ciúmes.

Ao chegar na residência de sua amiga, ela o atendeu na porta e pediu que entrasse. Dentro da casa o marido dela o esperava. Começou a luta corporal, o marido o acertou com um machado e em seguida o esfaqueou. Não satisfeito, ligou para um primo, que é traficante, e juntos dentro do banheiro da casa, esquartejaram o corpo. Em seguida colocaram dentro de um saco e jogaram num córrego.

Pergunta que não querem se calar: Se o criminoso não estava com arma de fogo por que a mulher ao abrir a porta não o avisou que se tratava de uma cilada?
- Por que não fez um sinal?
- Será que Chico sabia que ela era casada, que tinha um marido violento e com passagem pela polícia?
- Será que a amiga de um certo modo não foi conivente com o assassinato?
- Ela só avisou a polícia porque estava sendo mantida em cárcere privado?
- Se ela não tivesse em cárcere privado será que teria denunciado o marido?

Nunca teremos essas respostas. Mas não será por isso que não vamos deixar de lutar por justiça. Pessoas como ele não podem ser perdoadas e soltas. Não podem viver em sociedade. Onde se encontra os Direitos Humanos para o Chico e sua família? É muito fácil defender um bandido do que pessoas de bem.

Após descobrir a morte de Chico, alguns veículos de comunicação insinuaram que a culpa pelos acontecimentos foi do próprio Chico, por se envolver com uma mulher casada. Chico chegou a ser chamado de “taxista galã”.

Não podemos deixar a mídia denegrir e deturpar os acontecimentos que envolve uma pessoa que não está mais aqui para se defender.

Aos amigos, familiares e conhecidos, vamos guardar em nossos corações a imagem feliz do Chico e lutar por justiça. Não deixar que ele seja mais um nas estatísticas de assassinato no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...