quinta-feira, 9 de outubro de 2014

ECONOMIA - COMO SE CALCULAM OS REAJUSTES DE ALUGUEL NO BRASIL


Para não ter grandes preocupações com o reajuste do seu aluguel é preciso antes duas coisas essenciais: tomar muito cuidado no momento de assinar seu contrato e ter uma ótima relação com o dono do imóvel. No contrato de locação, estão todas as informações que guiarão os ajustes e mudanças de preço do aluguel, por isso é muito importante que todos os pontos sejam claros e que não existam dúvidas. Um bom relacionamento com o proprietário é outro fator preponderante para facilitar a negociação. Se você é uma pessoa tranquila, que paga sempre no prazo e cuida do imóvel onde mora, suas chances de negociar um melhor preço aumentam consideravelmente.

Conheça seus direitos e deveres
-   O índice de inflação usado como padrão nos reajustes do preço do aluguel pelo mercado imobiliário é o IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado). Medido pela Fundação Getúlio Vargas, esse índice possui abrangência em todo território brasileiro. Seu cálculo é feito a partir da variação de preços de alguns produtos de vários setores da economia, como construção civil, agricultura, serviços e comércio varejista. Como o IGP-M é flutuante, em alguns anos ele é mais alto e outros chega a ser até mesmo negativo. Dependendo da sua sorte, você pode nem ter aumento em algum período do contrato.

Os locatários mais inexperientes podem chegar a ter dúvidas sobre a data correta do reajuste do valor do aluguel. O IGP-M é divulgado anualmente, porém ele não tem efeito sobre todos os aluguéis instantaneamente. O aumento varia de acordo com cada contrato. O aumento só acontece na data em que o contrato assinado pelo locador e locatário faz aniversário de um ano. Depois disso, os reajustes devem ser feitos pelo dono do imóvel em acordo com o locatário. Para isso, ele pode continuar se baseando no IGP-M, mas também levar em conta à valorização imobiliária da região e o histórico de pagamentos do atual inquilino.

Evite pagar seu aluguel atrasado ou ficar alguns meses sem pagá-lo. Além da possibilidade de você entrar no cadastro nacional de devedores, isso impedirá que você tenha uma boa relação com o proprietário. Respeite o contrato e as normas de convivência do edifício. Sendo um bom pagador e um inquilino que conserva o imóvel, fica muito mais fácil negociar os futuros aumentos do aluguel. Todo locador quer tranquilidade e estabilidade. Se você mostrar comprometimento e seriedade no contrato, ele vai pensar duas vezes antes de cobrar um preço abusivo que obrigue você a sair do imóvel.
(Fonte: Ehow)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...