sexta-feira, 7 de novembro de 2014

ECONOMIA - SAIBA QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS IMPOSTOS DO BRASIL E PARA QUE SERVEM


Já é senso comum afirmar que o brasileiro é um dos povos que mais paga impostos no mundo. De fato, a carga tributária que incide sobre os cidadãos é cada vez maior. Estima-se que 148 dias de trabalho no ano acabam sendo destinados apenas para pagar impostos cobrados pelo governo. Nesse sentido, é importante conhecer os tipos de impostos que pagamos e saber para quais fins eles são destinados. Assim, é possível começar a entender as razões da nossa altíssima carga tributária e também a cobrar das autoridades o uso devido da verba paga por todos nós. Conheça os principais impostos no Brasil e para que servem.

A verdade é que todos nós, direta ou indiretamente pagamos impostos. São eles que compõem a estrutura administrativa do País. Há, então, três tipos de impostos. Aqueles pagos ao governo municipal, ao governo estadual e ao governo federal.

IR - O maior imposto cobrado no País é o Imposto de Renda (IR), tributo federal cobrado a partir da renda dos brasileiros. É calculado tendo em vista a renda anual de pessoas jurídicas ou físicas durante um ano. O cidadão deve declarar todos os ganhos anuais por meio de uma declaração detalhada que pode ser enviada pela internet. O IR é usado para sustentar atividades do governo federal que vão desde melhorias a infraestrutura do País até programas como o Fome Zero.

IPI - O tão falado IPI (imposto sobre produtos industrializados) é um tributo federal cobrado aos contribuintes que comercializam produtos industrializados. Por estabelecimentos industriais, o governo também considera importadores de produtos estrangeiros, atacadistas ou varejistas e filiais que comercializem mercadorias industriais. As alíquotas variam conforme o produto. Quando o governo decide estimular o consumo de determinado produto, ele reduz o IPI. O mesmo ocorre quando o governo deseja frear o consumo de itens, como o cigarro, por exemplo, que possui uma alíquota significativa no IPI, o que, na prática, significa que o preço ao consumidor será mais alto.

IOF - O IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) é aplicado em quaisquer operações de crédito, câmbio ou que tenham relação com títulos e valores imobiliários. Esse imposto foi criado com a intenção de nivelar o mercado financeiro e evitar o que os economistas chamam de "ciranda financeira", ou seja, um giro financeiro com fins especulativos, muito comum no Brasil nos anos 80. O IOF é decidido por decreto por meio do Ministro da Fazenda e atinge todos os cidadãos. No fim de 2013, um decreto elevando para 6,38% os pagamentos com cartão de débito no exterior surpreendeu os brasileiros que desejavam viajar para fora durante as férias.

ITR - Em um país com grande dimensão rural como o Brasil, esse tipo de imposto gera muita renda para o governo federal. Aplicado em propriedades rurais, o ITR (Imposto Territorial Rural) deve ser pago pelos proprietários de imóveis localizados foras das áreas urbanas das cidades. A alíquota varia conforme o tamanho da área da propriedade e o grau de utilização. Trata-se de um imposto que ajudou a acabar com os chamados latifúndios improdutivos, ou seja, grandes pedaços de terra improdutiva usados apenas para especulação ou reserva financeira. O ITR deve ser declarado anualmente pelo proprietário em um formulário semelhante ao imposto de renda.

Outros impostos - Além dos impostos federais, o contribuinte também é obrigado a pagar uma série de impostos estaduais e municipais cuja renda é destinada diretamente a programas do governo do seu estado e município. Entre os impostos estaduais mais conhecidos está o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias) e o IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores). Já o maior imposto municipal é o IPTU (Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana), tributo instituído sobre todas as propriedades urbanas.
(Fonte: Ehow)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...