sábado, 13 de fevereiro de 2016

FLAVIO CARPES - NOTA MUSICAL


Convidado pela blogueira e amiga Renata Rodrigues, e absolutamente lisonjeado pela lembrança de meu nome, passo, a partir de hoje, a trazer a este cantinho do blog Papo entre Mulheres, histórias e curiosidades da MPB, tão rica de detalhes que muitas delas normalmente não chegam até nós, amantes da nossa boa música.

Nesta primeira semana, conto pra vocês uma curiosidade sobre a letra da canção Lígia, de Tom Jobim e Chico Buarque, que foi gravada tanto por Tom quanto por Chico com esta letra, a oficial.

João Gilberto gravou esta música no álbum Best of two worlds, com um esboço da letra original, logo abaixo. Tom Jobim mostrou a música para João e ele adorou, quis gravar, mas a música não estava pronta. Então ele gravou esta primeira versão esboçada da letra.  Depois, Chico Buarque e Tom Jobim gravaram Lígia já com a letra definitiva, mais abaixo, retocada por Chico com a qualidade de sempre.

Detalhe: entre a versão gravada por João Gilberto e a definitiva, houve ainda uma outra, de autoria de Tom, que pelo que se sabe, ninguém chegou a gravar. Lendo as duas versões, gosto muito mais da definitiva e chego à conclusão do porquê João Gilberto é um grande intérprete, mas não é compositor.

Essas e outras pérolas da MPB, você pode ouvir na programação da Rádio Brasileiríssima, na internet no site www.radiobrasileirissima.com.br ou pelos aplicativos para dispositivos móveis TuneIn Radio e RadiosNet, que você pode baixar gratuitamente nas lojas de aplicativos de seu celular.

Abaixo, confira as duas letras de Lígia e diga de qual você gosta mais. Dê a sua opinião. Grande abraço e até a próxima semana.

Esta é a primeira versão do João Gilberto: 

Nunca sonhei com você, nunca fui ao cinema 
Não gosto de samba, não vou a Ipanema 
Não gosto de chuva nem gosto de sol 
Eu nunca te telefonei, para quê se eu sabia? 
Eu jamais tentei 
E jamais ousaria 
As bobagens de amor 
Que outro vai te dizer 

Sair com você de mãos dadas na tarde serena 
Um chope gelado, um bar de Ipanema 
Andar pela praia até o Leblon 
Eu nunca me apaixonei 
Eu jamais poderia casar com você 
Fatalmente eu iria sofrer tanta dor 
Pra no fim te perder 

Lígia, Lígia. 


E esta, a versão definitiva de Chico Buarque:

Eu nunca sonhei com você    
Nunca fui ao cinema
Não gosto de samba não vou a Ipanema
Não gosto de chuva nem gosto de sol

E quando eu lhe telefonei, desliguei foi engano
O seu nome não sei
Esqueci no piano as bobagens de amor
Que eu iria dizer, não ... Lígia Lígia

Eu nunca quis tê-la ao meu lado
Num fim de semana
Um chopp gelado em Copacabana
Andar pela praia até o Leblon

E quando eu me apaixonei
Não passou de ilusão, o seu nome rasguei
Fiz um samba canção das mentiras de amor
Que aprendi com você
É ... Lígia, Lígia.


Flávio Carpes

Contatos:
Telefone: (21) 96510-3274

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...