sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

PENSAMENTO - O CÃO


Depois que seu cãozinho envelheceu, resolveu abandoná-lo em um Abrigo. Ele dava muito trabalho. Exigia muita atenção. Já não escutava como antes e caminhava com certa dificuldade.

Em um belo domingo de sol, convidou a mulher e os filhos para um passeio. Parou o carro, colocou o peludinho indefeso para fora e arrancou, sem nem olhar para trás.

Foi uma choradeira. As crianças não conseguiam entender o motivo daquele abandono.

O tempo passou. Um dia navegando na internet, resolveu entrar na página do tal lugar para ver se tinha alguma notícia do seu velho amigo. De repente, bateu uma saudade...

E não é que tinha. Ele estava ainda mais velhinho. Contudo, reconheceria aquele lindo olhar até no fim do mundo.

Pela postagem ele não estava nada bem. E precisava de ajuda. Inexplicavelmente aquilo mexeu muito com ele. Pegou o carro e resolveu ir até lá. Não se identificaria, mas tentaria dar um último adeus a seu grande companheiro.

Conseguiu encontrá-lo em um canil com muitos outros cães. Sentiu um aperto no coração. Ele era sempre tão calminho. Aquele lugar era agitado. Muitos latidos. Não merecia estar ali. Que monstro ele tinha sido?

Conseguiu se aproximar e disse baixinho:

- Aumigo, perdão. Você vai me odiar para sempre por isso. Mas eu nunca me esqueci de você.

E ele com os olhos muito tristes respondeu:

- Não guardo rancor. Vou te amar para sempre. Mas, gostaria de fazer um pedido.

E o ex- tutor perguntou:

- O que posso fazer por você?

E o eterno aumigo respondeu com lágrima nos olhos:

- Você sabe aquele asilo que tem na frente da sua casa? Gostaria que comprasse ventiladores, cobertores e que fizesse uma reforma deixando tudo mais confortável para seus moradores.

O homem olhou para o aumigo muito surpreso:

- Mas por que está me pedindo isso?

E o cãozinho respondeu:

- Meu querido amigo! Eu me acostumei a solidão, a dormir sentindo muito calor e sentindo muito frio no inverno. Às vezes disputando um cantinho seco quando chovia. Aprendi a dormir no chão duro e a ser feliz mesmo depois de sentir a dor do abandono.

Mas minha maior preocupação é você não conseguir se acostumar com tantas privações quando seus filhos abandonarem você naquele asilo, quando estiver velho.

REFLEXÃO
Cuide de seu aumigo até o fim de sua vida. Ele te ama e nunca te abandonará.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...